Blog

Conheça o atum bluefin: o peixe mais caro do mundo
| Curiosidades

Conheça o atum bluefin: o peixe mais caro do mundo

O atum bluefin, ou atum azul, leva o título de "rei dos atuns", não apenas pelo seu tamanho, mas também por seu status como o peixe mais caro do mundo. 

Para você ter uma ideia, em um leilão no Japão, ele já chegou a ser vendido a US$ 3 milhões por quilo.

No artigo de hoje, vamos explicar porque ele é tão caro e o que torna a qualidade de sua carne tão incomparável.

O que torna o atum bluefin único?

Sua carne macia e sua textura que derrete na boca são atributos raros e exaltados por um teor de gordura mais elevado do que o encontrado em outros atuns. 

Essa qualidade não apenas intensifica o sabor, como também confere ao bluefin uma acidez sutil, enriquecendo ainda mais a experiência culinária. 

É uma característica que lembra o luxo do wagyu bovino, famoso por sua textura marmoreada e suculência.

Por que tão caro?

Estamos falando de um peixe que exige técnicas de pesca avançadas, dado seu habitat em alto mar e seu tamanho substancial. Sua captura envolve o uso de embarcações e equipamentos especializados, o que eleva significativamente o custo de produção. 

Além disso, a demanda constante por sua carne de alta qualidade, juntamente com o fascínio gerado pelos leilões de atum no Japão, contribui para a sua valorização no mercado. 

O aspecto cultural e o marketing em torno desses leilões aumentam ainda mais a aura de exclusividade do bluefin, inflacionando ainda mais seu preço do atum bluefin.

Toro: o corte mais caro 

toro corte premium de atum

Dentro do universo do atum bluefin, o toro — especificamente, a parte da barriga rica em gordura — é considerado o corte mais luxuoso.

Sua textura incrivelmente macia, aliada a um sabor intensamente rico, faz do toro uma iguaria cobiçada nos cardápios dos restaurantes da alta gastronomia.

Alternativas no mercado brasileiro

Embora o bluefin seja um ingrediente excepcional, seu alto custo e a logística complexa de importação fazem com que sua presença seja mais rara nos cardápios brasileiros.

No entanto, a paixão e a criatividade dos chefs levam à busca de alternativas de alta qualidade, como o mebachi e o yellowfin, que, embora mais acessíveis, não ficam atrás em termos de sabor e qualidade.

Este corte é altamente valorizado por sua raridade e pela complexidade de sabores que oferece, sendo um verdadeiro símbolo de prestígio na culinária japonesa. 

A demanda por toro em leilões e mercados de peixe reflete seu status exclusivo, tornando-o um dos produtos mais desejados por chefs e gourmets ao redor do mundo.

Conteúdo relacionado: O que é Bao? O pão chinês que virou tendência no Brasil

Conclusão: um tesouro marinho para a alta gastronomia

O atum bluefin é mais do que apenas um peixe; é um ícone da culinária mundial, um testemunho da busca humana por sabores excepcionais e experiências gastronômicas inesquecíveis. 

Para os entusiastas da culinária e profissionais da indústria alimentícia, compreender a estatura e o valor do atum bluefin é essencial, reforçando a importância de práticas sustentáveis de pesca para preservar este recurso valioso para as gerações futuras. 

Assim, o atum bluefin continua a ser uma fonte de inspiração e inovação na culinária, celebrando a riqueza dos oceanos e a arte da gastronomia.

Antes de ir, veja aqui o que é guarnição, quais os tipos e a importância dela na gastronomia?

Compartilhe

Artigos Relacionados

Desossa Industrial: como otimizar esse processo
| Curiosidades

Desossa Industrial: como otimizar esse processo

A desossa industrial é uma etapa fundamental na produção de carnes, impactando diretamente a eficiência operacional, a qualidade do...

Alimentos Fermentados: uma opção saudável para seus clientes
| Curiosidades

Alimentos Fermentados: uma opção saudável para seus clientes

Os alimentos fermentados têm sido um pilar da alimentação humana por milênios, oferecendo não apenas uma maneira de conservar os...